Você está por dentro das taxas das operadoras de cartões?

Quem está do outro lado do balcão imagina que o cartão de débito ou crédito representa uma maravilha na vida do comerciante e que quanto mais vender, maior será o seu lucro. Em todos esses anos de supermercado, eu posso afirmar para você que não é bem assim que as coisas acontecem.

Foram realizados estudos apontando que este custo da manutenção do serviço de cartões em estabelecimentos comerciais pode representar até 30% para o comerciante que fatura em média R$ 200 mil por ano, porque ele paga uma taxa de 5% para a administrador, além do pagamento do aluguel de uma maquininha (POS, ponto de venda ou ponto de serviço). Isso representa que: se a margem líquida do mercado for de R$ 100, o valor de R$ 30 fica nas mãos das administradoras de cartões.

Uma alternativa para escapar dessas taxas absurdas das operadoras de cartões, é oferecer alguns benefícios para os clientes comprarem à vista, pagando em dinheiro vivo. Muitas vezes, mesmo oferecendo alguns descontos fora do normal, o comerciante ainda terá mais vantagens do que se vendesse no cartão.

Taxas praticadas no mercado dos cartões

É preciso entender o que cada taxa representa para o comerciante nas vendas no cartão. Temos, por exemplo, as taxas transacionais, que são aplicadas cada vez que é realizada uma venda com cartão e são elas que representam uma grande parte do custo operacional com os cartões.

Também temos as taxas de transação, que variam de acordo com nome, o valor e a aplicabilidade, e algumas delas aparecem em suas declarações mensais, como no caso do aluguel de maquinetas.

Embora as taxas fixas sejam sempre cobradas, é preciso estar preparado também para as cobranças de taxas ocasionais, ou incidentais, como quando ocorre um chargeback , no caso da cobrança de uma taxa de estorno, por exemplo. Fique sempre atento para saber quais são as taxas ocasionais que poderão ocorrer em várias situações.

Ainda existem as Taxas-base e taxas fixadas. Todas as vendas realizadas no cartão se encaixam em uma dessas categorias, sendo que as taxas consideradas fixadas podem ser negociadas. Já as tarifas base não são negociáveis.

É preciso entender que cada cartão de crédito apresenta diferentes conjuntos de custos associados aos serviços. Alguns destes custos são inevitáveis e outros podem ser negociados. O que posso afirmar a você, em especial para quem pensa em montar um supermercado, é que a maioria das taxas fixadas, podem sim, ser negociadas.

Para fechar, apresento algumas dicas que podem ajudar a compensar ou evitar as altas taxas com as operadoras de cartões.

  1. Veja quanto você gasta realmente com o cartão
  2. Procure motivar o seu cliente a pagar no débito
  3. Acompanhe sempre as variações das taxas de cartões, que são dinâmicas
  4. Procure observar sempre as taxas de antecipação, não apenas aquelas das transações com cartão
  5. Não faça muitas vendas parceladas

Espero que esse artigo possa ajudar você que está entrando agora no setor de supermercados. Caso tenha alguma dúvida, deixe nos comentários que procurarei responder rapidamente ou através de um novo artigo apresentando mais detalhes.

Deixe uma comentário